quinta-feira, 11 de março de 2010

Biografia "Francisco Álvaro Bueno de Paiva"

Galeria de Presidentes do Período da República Velha (1889-1930)

"Seguiu-se a norma que se traçou desde a segunda discussão desse orçamento: não quis aumentar despesa, procurou-se cingir-se ao essencialmente indispensável..."

Francisco Álvaro Bueno de Paiva
1920-1922

Francisco Álvaro Bueno de Paiva nasceu em Vila de Caracol, Comarca de Caldas – Minas Gerais no dia 17 de setembro de 1861, filho do Major Antônio de Paiva Bueno e Ana de Paiva Bueno.
Era bacharel em Direito, pela Universidade de São Paulo, 1883.

Casou-se com D. Maria Antonieta Carneiro.

Foi Presidente do Senado por ser o Vice-Presidente da República no período de 1920 a 1922.

Até a Proclamação da República distinguiu-se como Promotor e Juiz Municipal em Minas Gerais. Fez parte da Constituinte de 1890 e assinou a primeira Constituição Republicana. Em 1892 renunciou ao mandato de Deputado por Minas Gerais para ser Juiz de Direito de São José do Paraíso. Pouco depois arrependeu-se e voltou-se para a política, como Deputado e, logo após, Senador. Foi o organizador do I Congresso das Municipalidades de Minas Gerais. Sua atuação foi sempre de grande moral, possuía inteligência penetrante, espírito equilibrado e sólida cultura. Impunha-se pela grande autoridade política, sendo sempre dos primeiros entre seus pares. Foi líder da bancada mineira. Com o falecimento do Vice-Presidente da República, Delfim Moreira, em 10-6-1920, ocupou este cargo por dois anos, com dignidade e distinção. Ao deixar a Vice-Presidência da República em 1922, recebeu as mais sinceras manifestações de apreço e estima dos senadores e funcionários do Congresso Nacional. Foi novamente Senador, fazendo parte de diversas comissões mistas e especiais, como a da Reforma da Lei de Montepio, da Reforma Eleitoral, do Código Civil e Comercial. Pela confiança que obteve do povo de São José do Paraíso, hoje Paraisópolis, foi por muito tempo Presidente da Câmara Municipal. Nesta qualidade organizou o I Congresso das Municipalidades de Minas Gerais, realizado em abril de 1906, na cidade de Itajubá.

Exerceu os cargos de Promotor Público da Comarca de São José do Paraíso (MG), 1885 – Juiz Municipal e de Órfãos, 1885 a 1889 – Deputado Estadual (MG), 1889 – Deputado à Assembléia Geral Constituinte, 1890 – Juiz de Direito de São José do Paraíso, 1892 – Senador Estadual, 1898 – Senador Federal, 1911 e 1923 – Deputado Federal, 1899 a 1911 – Vice-Presidente da República, 1920 a 1922 – Presidente do Senado Federal, 1920 a 1922.

Faleceu no Rio de Janeiro no dia 4 de agosto de 1928.

Bibliografia:
– O Senado da República, de 1890 a 1930, de A. Tavares de Lyra.
– O Senado Federal, de 1890 a 1927, de A. O. Gomes de Castro e A. Souto Castaguino.
– Enciclopédia e Dicionário Internacional.

3 comentários:

  1. óóóóóóóó!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Asdrubal Botelho de Paiva Caldas16 de setembro de 2015 21:59
    Segundo informações de minha mãe, e de minhas tias, Francisco Alvaro Bueno de Paiva era tio do meu pai, portanto meu tio avô. O nome do meu pai é Alberto Bueno de Paiva Caldas ( Nascido em 1889 falecido em 1951) Gostaria de que alguém pudesse confirmar esta informação pelo E-mail = asdrubalcaldas@gmail.com Obrigado

    ResponderExcluir

    ResponderExcluir